sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Se você chama, o astral responde...



Quando você pratica um ritual, evoca ou chama uma entidade qualquer, de uma forma ou de outra o astral te responde. Mas lembre-se, quando ligamos para um telefone qualquer, nem sempre atende quem estamos procurando. O mesmo pode acontecer quando intentamos contatar o plano astral.

Não existe arte alguma em contatar o plano astral, isso é um acontecimento comum, muitas vezes contatamos mesmo sem querer. A Arte Mágicka está em estar no comando e saber controlar as entidades com as quais contatamos. Podemos a qualquer momento nos deparar com reações adversas às quais esperávamos.

Os mais ingênuos acreditam que é fácil, que ao evocar a entidade, pelo simples fato de estar protegido pelo círculo mágicko e realizar tudo como manda o livretinho estará à salvo e na posição de comandá-la. Grande equívoco! O pobre desavisado se esquece que ao contatar com a entidade abre-se um portal e cria-se um elo e à partir deste elo a entidade poderá localizá-lo facilmente onde quer que ele se encontre. Além do mais, também se esquece que o tempo no plano astral é diferente do nosso. O que para nós representa anos, talvez para eles represente horas, por isso o resultado desastroso de um ritual mal feito pode se manifestar depois de anos, quando a pessoa já nem se lembra mais. Frequentemente recebemos pessoas em nosso Templo vítimas de problemas deste tipo.

Recentemente recebemos uma senhora que estava com muitos problemas em sua vida. Entre eles, um filho de vinte anos esquizofrenico que frequentemente aparentava estar sendo possuído por entidades maléficas. Tal senhora acreditava que isto estava acontecendo porque no passado uma parente sua realizava rituais de mesa branca na casa que reside atualmente. Porém quando estávamos realizando o trabalho em nosso Templo, uma entidade se apresentou, uma senhora já de idade bem corcunda atada à um demônio. Ela me mostrava ossos e cabelos enterrados em uma caixa preta. Ela queria que a caixa fosse desenterrada. A senhora que estávamos ajudando se surpreendeu com a informação, pois nada havia mencionado, aliás já nem, se lembrava do fato ocorrido há aproximadamente dezoito anos. Seu marido, metido a São Cipriano roubou a cabeça de uma mulher do cemitério e levou-a para casa e realizou sobre ela um ritual de magia negra. No dia seguinte ao ritual, esta senhora sonhou que a mulher lhe pedia para dizer ao marido que devolvesse sua cabeça ao local de onde havia tirado. Mas, este homem colocou a cabeça, que continha em si ainda um pouco de cabelo numa caixa preta e enterrou numa encruzilhada! O resultado da brincadeira recaiu sobre seu filho que sofre hoje de esquizofrenia. Desejamos que agora que a entidade foi afastada ele melhore. Porém, apesar de este ser um problema de fundo espiritual, já atingiu o físico e pode ser que as sequelas sejam irreparáveis. Que isto sirva de exemplo para aqueles que não levam o invisível à sério.

Os rituais precisam ser muito bem elaborados antes de postos em prática. Nem sempre a intuição é a melhor amiga. Eu diria que a intuição aliada ao conhecimento sim pode ser útil. Constantemente sou procurada para fazer diversos tipos de trabalhos. Os mais comuns são de amarração e pessoas que querem afastar a rival de seus conjuges. Estas pessoas, acham que é simples como uma varinha de condão. Dizem: Manda os demônios lá pra destruir tudo! Só que, não posso fazer isso pois as consequências seriam piores. Se eu mando um demônio destruir tudo, pode acontecer alguma desgraça, como um crime passional, por exemplo. Como a pessoa vai voltar para o lar se estiver morto? Ou preso?

Certa vez estava fazendo um trabalho para uma moça, e ela foi assistir. Quando a entidade estava presente ela falou tantas vezes na minha cabeça: “- Fala para ela que eu quero que ele volte rastejando”, que eu falei sem pensar. O resultado foi que o marido voltou rastejando, com duas pernas quebradas, várias costelas e um braço, vítima de um atropelamento! Ela teve que cuidar, dar comida na boca, banho, etc...

Hoje, depois de aprender com tantos erros, eu não admito cometer esse tipo de coisa. Isso é irresponsabilidade e infantilidade. Magia tem que ser feita com perfeição, os resultados devem ser satisfatórios, não se pode perder de um lado para ganhar de outro. Isso é para principiantes e curiosos!

Um Magista preparado tem que saber com que tipo de entidade está lidando e qual é o seu lugar. Não adianta evocar Potências Infernais se você não está em condições de dominá-las. É o mesmo que brigar com o campeão mundial de boxe, você será nocauteado! Precisa conhecer o alvo de sua magia e o seu habitat. Precisa principalmente pensar nas consequências que o ato magico pode causar. Toda ação gera uma reação e dependendo da reação esta pode comprometer a realização de seu desejo, como citei acima. O Magista necessita ter total controle de sua vontade e ser persistente. Há casos que demoram mais do que gostaríamos, porém não há dúvidas de que a vitória é certa se você realizou tudo com perfeição e manteve o foco. É imprescindível também que o Magista compreenda e respeite as forças da natureza e as limitações do plano em que vive. Ser realista é importante. Magia não é milagre, é a prática de transmutar e mover energias para a realização de nossa vontade. Essas energias existem em tudo o que existe, embora não as vemos a olho nu. Da mesma forma que não vemos as imagens enviadas por satélite voando no espaço até chegar ao nosso televisor. Muitas vezes as energias com as quais tratamos são inteligentes, como nós ou até mais, somente possuem um corpo menos denso que o nosso. Portanto possuem vontade própria e podem querer ou não colaborar conosco. Serem passíveis ou agressivas. É preciso estar preparado para lidar com elas.

Além disso, é importante saber o que é compatível e incompatível no Universo e com o alvo da magia. Dias, horários, planetas, cores, tipo de magia a ser usada entre outras coisas. É necessário conhecer a simbologia oculta afim de que se possa comunicar corretamente com o Universo. Mensagem errada gera uma resposta errada também! E não esquecer que bombardear o alvo da magia com centenas de rituais diferentes, entidades diferentes e incompatíveis não é a melhor escolha. Isso pode gerar um choque energético que ao invés de ajudar vai piorar a situação. Mais vale um ritual bem feito do que dez mal feitos!

O Caminho para o sucesso não possui atalhos! Em magia dar um passo por vez é obrigatório. Todos aqueles que buscam atalhos estão traindo a si próprios. É uma armadilha das Qliphots que faz sentir-se aptos. Não há como estar preparado enquanto não houver expansão da consciencia. Esta expansão só é alcançada através de muito esforço e disciplina. Estudos e práticas constantes. Só assim a sua mente abrirá as portas do entendimento. Praticar magia sem conhecimento é como ler um livro em um idioma que você não domina. Você pode ler, mas não vai entender nada e nenhum proveito poderá tirar dele.

Se você quer ser um Mago de verdade, estude, pratique, pratique e estude o tempo todo. Para o Mago até o sono é uma experiência mística. Conhecimento é Poder. Conhecimento é tudo o que você vai levar daqui quando partir!



Pax et Lux
Sóror Fortuna