sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Papai, mamãe... Socorro!



Papai, mamãe... Socorro!
Por: Sóror Fortuna

A infância é uma fase muito especial de nossa vida. Neste período a nossa mente ainda está livre e acessível para assimilarmos tudo o que o Universo nos permite. Por isso a clarividência nas crianças é muito mais acentuada do que nos adultos. A criança percebe as coisas sem fazer julgamentos. O adulto busca uma explicação e quando não a encontra começa a duvidar até daquilo que viu: –“Deve ser coisa da minha cabeça.” Conclui e encerra o assunto por aí. Outro motivo pelo qual, entidades do astral buscam muitas vezes se comunicar com as crianças.
Eu, particularmente, tive uma infância e adolescência horrível, mergulhada em puro terror. Não desejo isso para nenhuma criança no mundo. Hoje, uma pessoa leiga no assunto me disse coisas que me impulsionaram a escrever este texto. Ela me disse:
- Minha filha vê espíritos, e instantaneamente sente dores horríveis nas costas e começa a sentir-se mal.
- E o que você faz quando isso acontece? - perguntei.
- Lhe dou um analgésico e digo para ela se deitar.
Meu Deus! A filha está sendo atacada astralmente e a mãe lhe dá analgésicos e manda deitar? Isso só vai piorar a situação, a menina vai ficar ainda mais vulnerável aos ataques! O analgésico vai lhe dar sono e quando dormimos estamos mais sujeitos aos ataques do que acordados, além do que, o analgésico não vai fazer efeito sobre a dor. O principal ponto de nosso corpo por onde os vampiros astrais sugam nossa energia é exatamente na coluna vertebral, por isso a menina sente dores nas costas.
As crianças pequenas e as adolescentes, especialmente as meninas no período da puberdade são as principais vítimas. Geralmente, assustadas, ou com medo de serem chamadas de loucas ou repreendidas pelos pais, as crianças tendem a não falar sobre o assunto. Por isso é muito importante observar os seus filhos.
Quando os bebês choram muito à noite sem motivo aparente, como cólicas, dentes nascendo, fome ou por estarem molhados pode ser que alguma coisa o está perturbando. Faça o seguinte:
Mantenha sempre uma luzinha fraca no quarto, evite a escuridão total. Mantenha sempre o quarto do bebê protegido fazendo banimentos e selando o ambiente todas as noites. É importante manter o quarto do bebê sempre transmitindo paz, pois além das entidades perturbadoras o bebê pode também ser incomodado por energias nocivas de preocupações diárias e brigas no ambiente.
As crianças entre um e sete anos às vezes apresentam quadros complicados. Se tornam birrentas e choronas excessivamente. Muitas vezes a gente pergunta e elas não respondem a verdade com medo de serem repreendidas pelo espírito obsessor. É preciso usar um pouco de psicologia infantil para tirar algumas respostas delas. Observar os desenhos, fazer perguntas sobre eles e se interessar por suas histórias é o primeiro passo. Invente histórias, diga que você tinha um amigo invisível e pergunte se a criança também tem. Observe se a resposta é espontânea ou se ela olha em alguma direção antes de responder. (Como se observasse alguém que lhe aprovaria a resposta ou não). Observe-a quando está sozinha. Como ela brinca, se há mais alguém brincando. E, quando ela vier à noite com medo ouça-a! Jamais diga:
- Você estava sonhando!
- Isso é coisa da sua cabeça!
- Estas coisas não existem!
- Vá pra sua cama, feche o olho e dorme!
Estas respostas só vão afastá-la mais de você e dificultar a identificação da entidade que está atormentando. Além disso, neste momento ela precisa de seu apoio e não de ser chamada de louca, boba e nem de ser tratada como um incômodo no meio da noite. Sei que muitas vezes você estará cansado e morto de sono, mas é seu filho!  Imagine o horror de uma criança com medo sozinho num quarto escuro! Levante-se, vá até o quarto dele, sinta a energia do local, acenda as luzes e mostre que não tem nada, ou então, mande a entidade embora e diga: - Fique tranqüilo, ele já foi embora! Conforte-o da melhor maneira que você puder. Mesmo que o medo seja algo somente da imaginação dele é ruim e pode afetar a personalidade dele quando adulto.
Nem tudo no plano astral são flores e, apesar da pureza das crianças nem tudo o que se aproxima delas são coisas boas. No Universo só existe fome! Todos os tipos de vida estão lutando pela sobrevivência e muitos seres vêem a este plano para sugar a nossa energia. A melhor forma de sugar a nossa energia é desequilibrando-nos. E a forma mais rápida de nos desequilibrar é assustando-nos. Por isso, existem assombrações que assustam as pessoas, pois no momento do susto liberamos grande quantidade de energia vital. E, agora que você já sabe disto eu te pergunto:
- Existe uma vítima melhor do que uma criança sozinha num quarto escuro sem nenhum apoio dos pais?
Não, é o alvo perfeito. A pobre criança está entre a cruz e a espada. De um lado os espíritos e de outro pais ameaçadores!
Acontece também de aparecerem entidades que são pessoas que querem dar recados aos vivos e até guias espirituais, mas de qualquer forma a criança se assusta e não tem a mesma qualidade de vida do que uma criança que dorme bem a noite inteira. Isso pode deixá-la sonolenta durante o dia, nervosa, antisocial, revoltada com os pais e até interferir no aprendizado escolar.
Dos oito aos doze anos de idade a tendência é diminuir um pouco as visões ou desaparecerem. Mas em muitos casos isso não acontece, porém os pais não percebem porque as crianças preferem não falar mais no assunto, pois já sabem que não terão apoio.
Após os doze anos de idade é um período complicado, principalmente para as meninas, pois a tendência é que as visões voltem e a experiência é ainda pior do que na infância. Nesta fase os adolescente vêem e sabem que aquilo não faz parte deste mundo. Podem se assustar a ponto de ter de tomar calmantes ou muitas vezes, enganadas pela entidade obsessora fazem tudo o que a entidade sugere. Há ainda aqueles que não vêem a entidade, mas são suscetíveis à elas fazendo todos os seus desejos. Observe o comportamento de seus filhos, muitas vezes você pode pensar que estão andando em más companhias, mas não. Adolescentes que se isolam, que sofrem de depressão, angústia ou tem comportamento estanho com dupla personalidade podem estar sendo vítimas de ataque astral. É claro que um médico psiquiatra ou psicólogo deve ser consultado, mas é importante observar conjuntamente o lado espiritual pois o corpo, a mente e o espírito necessitam estar em perfeito equilíbrio. Geralmente, quando os adolescentes estão sendo atacados astralmente os pais sentem aversão por eles, como uma necessidade de ficar longe. Isto porque a entidade quer que você se afaste e não perceba o que está de fato acontecendo. Nesta fase eles podem tomar atitudes estranhas ao comportamento familiar, usar drogas e bebidas em excesso e até roubar sem necessidade e praticar atos que você acredita que é para chamar atenção ou culpa das amizades.
É importante cuidar da espiritualidade de nossos filhos desde pequenos. Entender o que está acontecendo ao seu redor é muito importante para o ser humano. É o primeiro passo. Depois é importante aprender a lidar com estas energias. Em alguns casos, onde a criança estava sofrendo por ação de um obsessor, um ato mágicko ou um trabalho de limpeza astral pode resolver, mas em outros casos onde a criança possui uma mediunidade aguçada, ela precisará cuidar, desenvolver e aprender a lidar com isso pelo resto de sua vida. A mediunidade pode ser um dom que irá ajudá-la em todos os aspectos, físicos e espirituais durante a sua encarnação ou pode ser uma maldição que irá destruí-la e levá-la a loucura. Tudo vai depender da forma em que se lida com ela.
     A infância é uma fase importantíssima, aquilo que se aprende na infância fica no subconsciente e pode se tornar no futuro uma porta aberta para o sucesso e a felicidade ou uma porta fechada criando bloqueios psicológicos que talvez ela nunca consiga superar na fase adulta. Olhe bem para os seus filhos, o que você deseja para eles quando forem adultos? Você está plantando a sementinha agora, cuide bem dela!

2 comentários:

Suelen Philomeno disse...

Adorei...muito bom ler um texto esclarecedor assim.
Muito bom, obrigada...

Anônimo disse...

Certa vez, fiz um ritual. Percebi o efeito através dos ''sintomas'' :
conseguia controlar a água, eu quase fiz bolas de fogo em minas mãos,e atualmente só consigo controlar o ar e meio que prever o futuro, e quero saber se tem alguma coisa a ver com este site magnífico.Quero aprender a prever o futuro quando eu quiser..me ajude.